Pedro Demo

TEMAS


Pedro Demo



Pedro Demo é PhD em Sociologia pela Universidade de Saarbrücken, Alemanha, 1967-1971, e pós-doutor pela University of California at Los Angeles (UCLA), 1999 - 2000.

Atualmente, é Professor Titular Aposentado e Professor Emérito da Universidade de Brasília (UnB), Departamento de Sociologia.

Nasceu em Pedras Grandes, Santa Catarina, em 1941, de pais agricultores, onde fez a escola primária.

Com nove anos entrou no Seminário dos Franciscanos em Rodeio, SC, e depois em Rio Negro, PR, para, a seguir, cursar até ao segundo grau em Agudos, SP.

Cursou Filosofia na Faculdade dos Franciscanos, Curitiba.

Três anos de Teologia em Petrópolis e estudo de Música.

Doutoramento em Sociologia, Alemanha, 1967-71.

Defesa de tese em 28/01/1971. Nota máxima, premiada, publicada em alemão em 1973, na Editora Anton Hain, Meisenheim (Herrschaft und Geschichte – Zur politischen Gesellschaftstheorie Freyers und Marcuses).

Pós-doutoramentos na Universität Erlangen-Nürnberg (Nürnberg-Alemanha), março a junho de 1983, com Prof. H.-A. Steger, e na University of California at Los Angeles (UCLA).
 
Regressando ao Brasil em 1971, trabalhou no Centro João XXIII (Rio de Janeiro), dos Jesuítas, assessorando os Bispos do Brasil (CNBB).

Ao mesmo tempo, foi professor da Universidade Federal Fluminense, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e do IUPERJ (Pós-graduação em Sociologia da Universidade Cândido Mendes).

No Centro João XXIII, elaborou/publicou textos sobre a realidade socioeconômica brasileira, para mostrar aos Bispos as condições de vida do povo brasileiro, sob a orientação de Pe. Ávila e Pe.

Paulo Menezes. Em 1975 foi contratado pelo IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - Ministério do Planejamento), em Brasília, para atuar na área social desta instituição. Aí pode conhecer o país como um todo, ao mesmo tempo que lhe foi permitido manter sua vida acadêmica (era professor de tempo parcial na UnB), permanecendo até 1994, quando se aposentou.

Em 1976 ingressou na UnB, departamento de sociologia, onde tornou-se professor titular em 1982. Passou um tempo no departamento de Serviço Social, para colaborar na pós-graduação em Política Social, por ser esta uma área de preferência de atuação acadêmica e prática. Em 2003 retornou ao departamento de sociologia, onde se aposentou em maio de 2008.
 
Em dezembro de 2009 foi nomeado Professor Emérito da UnB.
 
Ocupou cargos em vários ministérios (Educação - dois períodos, Desburocratização, Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, e Justiça). Em 1994, passou a trabalhar em tempo integral e dedicação exclusiva na UnB.

Desde fins de 1980, desenvolveu o interesse pela causa dos professores básicos, por entender que, em parte pelo menos, a cidadania popular depende da qualidade de sua atuação e formação.

Em decorrência, aproximou-se da sociologia da educação, área em que pesquisa e publica até hoje intensamente, sempre com realce para o vínculo estreito entre educação e combate à pobreza política.

Este tipo de atividade teórica e prática tem como razão maior de ser aprimorar a educação básica, em especial a escola pública, por ser esta uma das arenas mais sensíveis da qualificação da democracia.

Inspira-se na tese de que aluno aprende bem com professor que aprende bem.

É imprescindível que o professor tenha oportunidade de estudar, pesquisar, elaborar, tornando-se autor, sem falar no desafio de dar conta das novas tecnologias e novas alfabetizações.

Em inúmeros municípios foram realizadas propostas de formação permanente dos professores, em especial foi desenvolvido um "curso de seis dias", de estilo intensivo, a ser oferecido a cada semestre.

Estratégia fundamental é a formação de grupos-base, instalados em muitos locais pelo país afora, dentro da tentativa de oferecer aos professores básicos uma chance sistemática de estudar com afinco e profundidade, tendo em vista a aprendizagem dos seus alunos.

Alguns desses grupos: Jaraguá do Sul (vinculado à universidade local); Rio de Janeiro (gestão Lia Faria); Campo Grande, uma vez no Estado, atualmente na Secretaria de Educação; Cáceres; Recife (Escola Santa Helena); Imperatriz (Maranhão); São Luis e Porto Franco (Maranhão).
 
Destaca-se a colaboração com a Secretaria Municipal de Campo Grande (gestão Cecília Motta): criação do grupo-base para oferecer cursos de seis dias (esses cursos, com a adesão de universidades locais, foram transformados em especialização); acompanhamento de todas as primeiras séries; publicação de textos; montagem de duas escolas de tempo integral, sendo que os alunos da 1ª série terão, cada um, um computador à mão, progredindo, no tempo, até à 5ª série.
 
Atuação constante são, ainda, conferências ministradas por todo o país e no exterior, em geral em torno da questão do professor, mas também no âmbito da política social e da metodologia científica.

Temas de Palestras:

- Educação / Educadores
- Janela dos saberes
- Extensão - Cidadania
- Felicidade, consumo e o consumo da felicidade
- Sociologia
- Filosofo
- Politica 
- O que se espera do aluno e professor
- Os desafios da Educação Contemporânea