Vasco Moretto

Vasco Moretto

Vasco Moretto

TEMAS


Vasco Moretto



Mestre em Didática das ciências pela Universidade Laval, Québec, Canadá. 

Licenciado em Física pela Universidade de Brasília-UnB. 

Especialista em Avaliação Institucional pela Universidade Católica de Brasília-UCB. 

Autor de: Construtivismo, a produção do conhecimento em aula. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2000; Prova, um momento privilegiado de estudo, não um acerto de contas. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2001; Planejamento, Planejando a educação para o desenvolvimento de competências. Petrópolis: Vozes, 2007.

 Participação em cursos de aperfeiçoamento, pós-graduação e palestras:

* 2ª Escola Internacional em Avaliação Educacional: análise comparada de Sistemas de Avaliação. 06 a 10 de maio de 2002, 40 horas, Brasília-DF.

* Curso "Avaliação Institucional: Teoria e Prática", 16 horas, realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior - ABMES, Brasília - DF, junho/2001.

* 3º Congresso de Iniciação Científica da UnB, participação na área de Educação e Política Social, julho/97.

* "O Construtivismo no currículo escolar", curso de 18 horas/aula, dado por César Coll Salvador no Centro de Estudos da Escola da Vila, São Paulo - SP, agosto/95.

* 8º Congresso Internacional de Educação Matemática (ICME - 8), 14 a 21 de julho/92, Sevilha, Espanha.

 Temas das Palestras

1. "O dia-a-dia em aula do professor competente"

EMENTA: Preparar aulas, ministrá-las e avaliar a aprendizagem dos alunos são três situações complexas que desafiam o professor em seu dia a dia. Abordá-las e resolvê-las com competência é o desafio do professor. O modelo VM que desenvolvemos é mais uma opção para ajudar o professor a ser cada dia mais competente no abordar e resolver os problemas quotidianos de sua atividade docente em sala de aula.

 2. "O contrato didático: condição para a formação da responsabilidade autônoma"

EMENTA: Há um contrato didático que estabelece um compromisso recíproco na relação entre professor e aluno. Que características tem este contrato? Qual seu objeto? Que conseqüências para os processos de ensino e da avaliação da aprendizagem podem resultar de seu desconhecimento? A formação da responsabilidade autônoma está intimamente relacionada ao respeito ao contrato didático, cujas bases estão expressas no Projeto Pedagógico da escola.

 3. "Como o aluno aprende? Fundamentos epistemológicos de uma perspectiva com foco no conhecimento como construção individual mediada pelo social".

EMENTA: Por longo tempo a prática pedagógica considerou o aluno como um receptor-repetidor de informações. A epistemologia positivista servia de base para esta prática e os fundamentos do behaviorismo justificavam a ação do professor. Novas teorias da aprendizagem surgiram com novas bases epistemológicas. Entre elas está o construtivismo sociointeracionista. Na sua divulgação e socialização parece ter havido bastante desconhecimento do foco epistemológico do Construtivismo, tendo ele sido tratado como método. A argumentação sobre a aprendizagem do aluno com base nos fundamentos do Construtivismo Sociointeracionista é o objeto desta palestra.

 4. "Planejando a educação para competências"

EMENTA: Planejar a atividade pedagógica do professor é uma situação complexa. A tradição tem levado os professores a planejar com base na distribuição de conteúdos sistemicamente relacionados. O paradigma da educação para o desenvolvimento de competências abre uma nova perspectiva, ou seja, no planejamento com foco na solução de situações complexas (situações problemas). Quais são os fatores fundamentais na elaboração do Planejamento de Ensino? Como eles devem ser tratados pedagogicamente para garantir sucesso no processo da aprendizagem?

 5. "Aula: reflexo da epistemologia do professor"

EMENTA: Muitas vezes o professor se esmera para ensinar e o aluno parece não aprender. Tributa-se este fato ao desinteresse dos alunos, à sua falta de base, à rebeldia dos alunos de hoje, etc. Ao mesmo tempo constata-se, na avaliação da aprendizagem, que ela é o reflexo do ensino que induz à interiorização mais mecânica do que significativa de conhecimentos ensinados. O objetivo desta palestra é analisar a necessidade do conhecimento das teorias epistemológicas que, consciente o inconscientemente, orientam a prática docente.

 6. "Educar para o desenvolvimento de competências: o desafio para o professor competente"

EMENTA: A constatação de um ensino rotulado como fraco, em todos os níveis da educação brasileira parece ser generalizada, tanto no sistema público como no privado. Escolas que se apregoam como "fortes" constatam que programas de avaliação externa (PISA, SAEB, ENEM, "PROVÃO") revelam falta de competência de seus alunos para resolver situações complexas, com criatividade e fundamentação teórica. O que seria então uma escola "forte"? De que forma o foco no paradigma da educação para o desenvolvimento de competências pode oferecer parâmetros para avaliação da qualidade da educação em contexto escolar? Este é o objeto em debate desta palestra.

 7. "Avaliação da aprendizagem: uma relação ética".

EMENTA: Para muitos professores, avaliar a aprendizagem parece ser um dos grandes, quando não o maior problema, em sua prática pedagógica quotidiana. Eliminar "provas" seria, para muitos, a grande solução e o grande avanço para a modernidade. Na verdade, em nossa visão, o processo não é tão complexo como parece. Em lugar de eliminá-lo é preciso ressignificá-lo e realiza-lo com base em uma relação ética entre professor e aluno. O objetivo deste encontro é analisar a avaliação da aprendizagem como uma relação ética.

 8. "Os fundamentos psicossociais, epistemológicos, didático pedagógicos e éticos da relação entre professor, aluno e saber".

EMENTA: As relações entre o professor, o aluno e do saber socialmente construído, dependem da compreensão do significado de alguns termos no contexto da educação na escola. Nos fundamentos psico-sociais os termos são: indivíduo, sujeito e pessoa. Nos epistemológicos: dado, informação, conhecimento e saber. Nos didático-pedagógicos: ensinar, aprender. Nos éticos: moral, ética. Analisar os termos, entender seus significados na educação em contexto escolar e verificar como este entendimento é de fundamental importância na relação docente discente é o objetivo desta palestra/mini-curso/estudo.

9. “Professor competente: condição para aprendizagem criativa”.

EMENTA: Contribuir para a aprendizagem do aluno sempre foi a missão do professor. Ao longo dos tempos o conceito de aprender foi modificando: assimilar conteúdos, reproduzir, repetir, decorar, etc. No atual momento o foco está na aprendizagem criativa. O aluno aprende, construindo significados para aplicar na solução de situações de vida, de forma criativa. Para isso, a contribuição do professor é fundamental em sua ação de mediador no processo da aprendizagem. Nesse papel, a competência profissional é condição para a aprendizagem significativa e formação para a cidadania. O que é, então, ser um professor competente? Buscar uma resposta para esta questão é o objetivo da palestra proposta para os professores da Secretaria de Educação do Município de Miracema do Tocantins.